Sábado, 29 de Julho de 2006

Porque a Terra não é redonda e o céu jamais será azul...

 

Pois é, caros visitantes, como já se deve ter notado, tem-me faltado a inspiração para escrever seja o que for. Até as frases do Messenger têm custado a sair, e metade delas não é da minha autoria…

 Enfim, cansaço acumulado impede a veia artística de vir ao de cima! Mas a verdade é que também não me têm surgido assuntos interessantes o suficiente para divagar umas palavritas sobre eles.

Mas hoje intento mais um esforço de escrever qualquer coisa, afinal já lá vão quase 50 dias sem nada original que possa ser chamado de meu neste blog.

Mas a verdade é que me faltam os assuntos interessantes. Não sei se será por a vida ser sempre igual a si própria nestes últimos dias, se será pelo facto de não ter tido criatividade para pensar nas coisas giras da vida de um ponto de vista que é muito meu.

Pensei escrever sobre os amigos e a sua importância na vida. É uma verdade inegável que os amigos fazem falta e são uma óptima companhia na vida. Mas gosto tanto dos meus amigos que era difícil tentar por em palavras o que sinto e o que penso.

Depois pensei escrever sobre as pegadas. Aquelas que deixamos marcadas no rasto da vida. Mas é algo tão mágico que ainda não me senti preparada para analisar as minhas, quanto mais escrever sobre elas.

Por fim, cheguei a conclusão que a única coisa sobre a qual poderia escrever era sobre a paixão. Aquela que nos consome a alma e nos queima o peito. Mas também esse assunto não me inspira. Apetece-me mais sentia-la do que verbalizá-la.

E ao que parece não me resta escrever sobre nada. Foi então que me surgiu um título sobre o qual poderia tentar garatujar umas letras.

Mas como vos explicar que a Terra não é redonda e o céu não é azul?

Cientificamente, está provado que a Terra tem a forma de uma pêra, ou seja é um globo achatado nos pólos, mas mais no pólo sul do que no pólo norte. E o céu não tem cor (acho eu!!!). O azul que vemos relaciona-se com as radiações solares e as camadas da atmosfera.

É incrível pensar que aquilo que vemos e sempre nos disseram é mentira.

A Terra não é redonda e o céu jamais será azul…

Tal como a vida. Nada do que parece é e nada do que nos dizem pode ser considerado verdade. Mas até que ponto podemos levar isto à letra? Será que para sabermos que realmente está frio é preciso arrepiarmo-nos? E para provar que está calor é preciso derretermos ao sol?

Acho que não…

Cada um acredita no que quer e no que mais lhe convêm. Alguns chegam mesmo a viver uma mentira a vida toda. Chama-se a isso fantasia…

Eu tenho cá para mim que a Terra não é redonda e o céu não é azul, mas isso não impede que cada um acredite no que quiser.

Eu tenho cá para mim que aquilo em que acredito ainda vai acontecer, e não daqui a muito tempo, mas isso não impede que leve a vida como se nada se passasse.

Porque eu tenho cá para mim que a Terra não é redonda e o céu jamais será azul . . .  

Sinto-me:
A ouvir: Gal Costa - Lanterna dos Afogados

Soprado por: Asa às 12:26
Esta pena | Acrescentar uma pena | Recolher esta pena
|
1 comentário:
De nuno a 9 de Agosto de 2006 às 18:34
pois é cara amiga... cada um acredita no que quer.. mas espero que acredites SEMPRE que és uma grande amiga e espero k tudo de bom te ocorra!!! kiss kiss


Deixar uma pena nesta Asa

Simplesmente eu...

À procura de ...

 

Fevereiro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28


Penas nascidas...

Post-Mortum II

6 Palavras...

Eutanásia bloguística...

Apetecia-me...

Amigos...

Depósitos...

Espero que não acabe aqui...

Mimo...

Há dias assim...

Acredita em mim...

Blog em manutenção...

Dedicado a J.

Escada...

Aquele que nunca viveu...

A minha primeira vez...

Tenho saudades...

Penas caídas...

Fevereiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Asas no Mundo...

Locations of visitors to this page

Outras Asas...

blogs SAPO