Sábado, 21 de Outubro de 2006

Escada...

 

Olhou para o relógio como sempre fazia quando estava à espera de algo bom que havia de acontecer. Achou que era a hora certa e deixou de lado o que bordava para se ir arranjar, expectante pelo que a noite lhe poderia reservar. Porque reservados já estavam os lugares.

Tinha comprado os bilhetes com quase uma semana de antecedência, para garantir que iriam os dois. Para garantir que o seu plano funcionaria e que tudo daria certo outra vez. Tinha guardado o dela e enviado o dele por correio. Queria que fosse uma surpresa, daquelas agradáveis que gostamos de ter. Sabia que ele tinha recebido porque alguém tinha comentado a originalidade da ideia. Só não sabia se ele estaria lá. Afinal de contas era um convite anónimo e um encontro às cegas.

Dirigiu-se ao quarto e vestiu a uma roupa que lhe iria agradar, já a pensar na noite que se avizinhava. Escolheu peça por peça. Penteou-se simples e gostou da imagem que o espelho reflectiu. Procurou o seu tesouro dos últimos dias, o bilhete, e guardou-o religiosamente junto ao peito.

Saiu de casa à hora prevista e foi sozinha até ao local combinado. Chegou, olhou à volta e não descortinou sinais da sua presença. Rodou o olhar e nada. Saiu do cinema e foi fumar um cigarro enquanto pensava para si incrédula que ele não podia faltar. Que não se dera a todo este trabalho durante as duas últimas semanas para que na hora H ele tivesse medo e não fosse. Não depois de tudo o que tinham revivido nos últimos dias. Apagou o que restava do cigarro e olhou novamente. Nada, ele não estava e o filme ia começar.

Entrou, procurou a fila e o lugar, com a esperança secreta de que ele já estivesse lá sentado, mas não o viu. O filme começou e ele não apareceu. Convenceu-se de que já não vinha. De que não conseguira perceber que era ela a mestre dos cordelinhos que o tentava mais uma vez fazer feliz. Simplesmente ele não tinha percebido. Sendo assim, mais valia aproveitar e ver o filme. Afinal, tinha esperado por este filme para que as coisas acontecessem como tinha previsto e como já ali estava ia ver o que tinha escolhido. Miami Vice era o eleito da noite.

Começaram as primeira imagens e só pensava nas razões que o tinham feito não vir. Não pegar no bilhete e arriscar a sorte, jogar o tudo por tudo. Depressa se abstraiu, tal era a velocidade que a história levava. À medida que os minutos corriam pensava que não podia ter escolhido melhor. Uma história de amor, dos tempos modernos, disfarçada de policial americano. Perfeito, só faltava mesmo ele ali a seu lado. Tinha comprado os bilhetes mesmo junto ao corredor, para estarem mais isolados e não ter que o partilhar com mais ninguém. E afinal tinha acabado por ficar sozinha.

O filme foi rodando e rodando a velocidade de cruzeiro, sem se aperceber em concreto que aos poucos ia chegando ao fim. Deixou de pensar nele. Afinal a noite era dela, seria sempre dela, independentemente de ser ele ali ao seu lado, um outro ou mesmo nenhum.

O filme acabou e nem sinais da sua presença. Sentiu tristeza por ele não ter arriscado, não ter tido a coragem de dar o passo seguinte. Era o fim. O fim do filme e o fim daquela relação estranha de altos e baixos, de surpresas e desvarios. Deixou-se ficar, gostava sempre de saborear os momentos finais e ver o genérico. Esse desenrolar de nomes esquecidos que nunca apareciam num filme e sem os quais nenhum filme existiria. Saboreava a história e a tristeza. Era a única naquele cinema comprido, mas assistia e nem pensava nisso. Só pensava nele e nos motivos que o teriam afastado de vez.

Quando acordou dos pensamentos e o genérico acabou, levantou-se e vestiu o casaco. Seria mais uma ida até casa sozinha, e uma noite numa cama que se tinha tornado grande demais.

Levantou-se e foi quando o viu. A olhar para ela, com os olhos cheios do amor que sempre os uniu. Sentado na escada…

 

Sinto-me: em resolução
A ouvir: Jay-Z & Linkin Park - Numb (Encore)

Soprado por: Asa às 00:47
Esta pena | Acrescentar uma pena | Recolher esta pena
|
3 comentários:
De Esteril a 21 de Outubro de 2006 às 22:48
A noite teve o final esperado?
Espero que tenha superado as espectativas!
Afinal ele sempre esteve ali ao teu lado, no pesamento e apreciando o teu encanto!


De Chaves I a 25 de Outubro de 2006 às 02:11
Olá Asa. Desde que descobri o teu cantinho na blogosfera que vou espreitando o que fazes, e dá gosto passar por aqui. Por essa razão e também pela tua paixão por Chaves, já tens link no Chaves I. E já agora, agradeço o teu link .


De dinis a 1 de Novembro de 2006 às 09:19
Linda fotografia, assim como todas as restantes, gostei muito delas, parabéns.
Vou colocar um link nos meus blogs


Deixar uma pena nesta Asa

Simplesmente eu...


Asa

Adicionar como amigo

. 5 seguidores

À procura de ...

 

Fevereiro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Penas caídas...

Fevereiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Asas no Mundo...

Locations of visitors to this page

Outras Asas...

SAPO Blogs